Escola do Ministério Teocrático 17 / maio / 2010 : Publicações
Seja Bem-Vindo Testemunhas de Jeová - Ex Testemunhas de Jeová. Clique aqui e cadastre-se para participar


Escola do Ministério Teocrático 17 / maio / 2010

Um exame crítico sobre as mais diversas publicações da Associação Torre de Vigia, que engloba revistas, livros, folhetos etc.

Escola do Ministério Teocrático 17 / maio / 2010

Nova mensagempor sidhiresus em 18 Mai 2010 18:58

Semana 17 de Maio de 2010

Leitura da Bíblia: 2 Samuel 9-12
N.° 1: 2 Samuel 10:1-12
N.° 2: Por que Jesus baseou seus ensinos nas Escrituras? (João 7:16-18)
N.° 3: Que diz a Palavra de Deus sobre fazer imagens que são usadas como objetos de adoração? (rs p. 182 § 2–p. 183 § 3)
Destaques da Leitura da Bíblia - 2 Samuel 9 à 12.


w05 15/5 p. 17 Destaques do livro de Segundo Samuel
9:1, 6, 7. Davi mantém sua promessa. Nós também devemos nos esforçar para cumprir nossa palavra.

w05 15/5 p. 18 Destaques do livro de Segundo Samuel
11:2-15. O relato sincero das falhas de Davi atesta que a Bíblia é a inspirada Palavra de Deus.

11:16-27. Quando nós cometemos um pecado grave, não devemos tentar escondê-lo como Davi fez. Em vez disso, devemos confessar o pecado a Jeová e buscar a ajuda dos anciãos na congregação. — Provérbios 28:13; Tiago 5:13-16.

12:1-14. Natã deu um exemplo excelente para os anciãos designados na congregação. Eles devem ajudar os que caem em pecado a corrigir seu proceder. Os anciãos devem cumprir bem essa responsabilidade.

12:15-23. Ter o conceito correto sobre o que aconteceu ajudou Davi a reagir de maneira apropriada a adversidades.

Perguntas para o estudo de Meu Livro de Histórias Bíblicas
1. Leia 2 Samuel 11:1-27.

(a) Por que manter-se ocupado no serviço de Jeová é uma proteção para nós?

(b) Como Davi foi levado a pecar, e que aviso isso dá aos servos de Jeová da atualidade? (2 Sam. 11:2; Mat. 5:27-29; 1 Cor. 10:12; Tia. 1:14, 15)

2. Leia 2 Samuel 12:1-18.

(a) Que lição os anciãos e os pais podem aprender do modo como Natã se aproximou de Davi para aconselhá-lo? (2 Sam. 12:1-4; Pro. 12:18; Mat. 13:34)

(b) Por que Jeová agiu com misericórdia para com Davi? (2 Sam. 12:13; Sal. 32:5; 2 Cor. 7:9, 10)

nosso ministério do reino 8/00 p. 6 Recapitulação da Escola do Ministério Teocrático
20. Que lição valiosa é bom que levemos a sério ao trabalhar com outros, conforme registrado em 2 Samuel 12:26-28? [17, Leitura semanal da Bíblia; veja w93 1/12 p. 19 § 19.]

Devemos estar dispostos a dar crédito a outros e a trabalhar nos bastidores sem estarmos em evidência. Essa disposição mostra humildade da nossa parte.

Número 1: 2 Samuel 10:1-12:Citações bíblicas

(2 Samuel 10:1-12) E sucedeu, depois, que veio a falecer o rei dos filhos de Amom, e Hanum, seu filho, começou a reinar em seu lugar. 2 Então disse Davi: “Usarei de benevolência para com Hanum, filho de Naás, assim como seu pai usou de benevolência para comigo.” Por conseguinte, Davi mandou por intermédio dos seus servos consolá-lo pelo seu pai, e os servos de Davi passaram a entrar na terra dos filhos de Amom. 3 No entanto, os príncipes dos filhos de Amom disseram a Hanum, seu senhor: “Está Davi honrando teu pai aos teus olhos, enviando-te consoladores? Não é para reconhecer a cidade e espioná-la, e para subvertê-la que Davi te enviou os seus servos?” 4 Hanum tomou, pois, os servos de Davi e raspou-lhes metade das suas barbas e cortou-lhes as roupas pelo meio, até às suas nádegas, e mandou-os embora. 5 Mais tarde se contou isso a Davi, e ele enviou imediatamente [alguém] ao encontro deles, porque os homens chegaram a sentir-se muito humilhados; e o rei passou a dizer: “Morai em Jericó até que as vossas barbas tenham crescido abundantemente. Então tereis de retornar.” 6 Com o tempo, os filhos de Amom viram que se tornaram malcheirosos para Davi, e os filhos de Amom passaram a mandar contratar sírios de Bete-Reobe e sírios de Zobá, vinte mil homens a pé, e o rei de Maacá, mil homens, e Istobe, doze mil homens. 7 Quando Davi ouviu isso, então enviou Joabe e todo o exército, [e] os poderosos. 8 E os filhos de Amom começaram a sair e a pôr-se em formação de batalha à entrada do portão, também os sírios de Zobá e de Reobe, e Istobe e Maacá à parte, no campo aberto. 9 Quando Joabe viu que as cargas da batalha vieram a ser contra ele da frente e da retaguarda, escolheu imediatamente alguns dentre todos os homens seletos de Israel e os pôs em formação para enfrentar os sírios. 10 E o resto do povo ele entregou na mão de Abisai, seu irmão, para que os pusesse em formação para enfrentar os filhos de Amom. 11 E prosseguiu, dizendo: “Se os sírios se tornarem fortes demais para mim, então terás de servir-me de salvação; mas, se os próprios filhos de Amom se tornarem fortes demais para ti, então eu terei de ir salvar-te. 12 Sê forte, para que nos mostremos corajosos a favor do nosso povo e a favor das cidades de nosso Deus; e quanto a Jeová, fará o que for bom aos seus próprios olhos.”

N.° 2: Por que Jesus baseou seus ensinos nas Escrituras? (João 7:16-18)

"Não fazem parte do mundo, assim como eu não faço parte do mundo. Santifica-os por meio da verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, eu também os enviei ao mundo." João 7:16-18.

cf cap. 10 pp. 98-107 “Está escrito”
AINDA no início de seu ministério Jesus visita Nazaré, a cidade onde foi criado. Seu objetivo é ajudar as pessoas a chegar à importante conclusão de que ele é o prometido Messias. Que prova ele apresenta?

2 Muitos sem dúvida esperam um milagre, pois ouviram falar das incríveis obras que Jesus já realizou. Mas em vez de lhes dar um sinal milagroso, ele vai à sinagoga, como é o seu costume. Ali, levanta-se para ler e recebe o rolo de Isaías. É um rolo comprido, provavelmente enrolado em dois bastões. Jesus o desenrola com cuidado, passando-o de um bastão para o outro até encontrar a passagem que está procurando. Então ele lê em voz alta as palavras que hoje se encontram em Isaías 61:1-3. — Lucas 4:16-19.

3 Os presentes ali com certeza conhecem essa passagem. Trata-se de uma profecia sobre o Messias. Ninguém tira os olhos de Jesus; o silêncio paira no ar. Então Jesus começa a explicar o texto, talvez em detalhes, e diz: “Hoje se cumpriu esta escritura que acabais de ouvir.” Todos ficam maravilhados com suas palavras cativantes, mas, pelo visto, muitos ainda querem ver um sinal espetacular. Em vez de fazer isso, Jesus corajosamente usa um exemplo tirado das Escrituras para expor a falta de fé daquelas pessoas. Pouco depois, os que estão ali tentam matá-lo! — Lucas 4:20-30.

4 Naquela ocasião, Jesus estabeleceu um modelo que ele seguiu durante todo o seu ministério. Tudo o que fez e disse se baseava na Palavra inspirada de Deus. É verdade que os milagres de Jesus eram de grande importância para provar que ele tinha o espírito de Deus, mas para ele nada era mais importante do que as Escrituras Sagradas. Vamos analisar como nosso Mestre citou, defendeu e explicou a Palavra de Deus, deixando-nos um exemplo.

Como Jesus citou a Palavra de Deus
5 Jesus queria que as pessoas soubessem qual era a origem de sua mensagem. Ele disse: “O que eu ensino não é meu, mas pertence àquele que me enviou.” (João 7:16) Em outra ocasião, ele falou: “Não faço nada de minha própria iniciativa; mas assim como o Pai me ensinou, estas coisas eu falo.” (João 8:28) Jesus disse também: “As coisas que vos digo não falo da minha própria iniciativa; mas o Pai, que permanece em união comigo, está fazendo as suas obras.” (João 14:10) Um dos modos como Jesus provou que essas afirmações eram verdadeiras foi por citar vez após vez a Palavra escrita de Deus.

6 Um estudo detalhado das palavras registradas de Jesus revela que ele fez citações diretas ou indiretas de mais da metade dos livros que fazem parte do cânon das Escrituras Hebraicas. De início isso talvez não pareça muito impressionante. Pode ser que você se pergunte por que razão Jesus, num ministério de três anos e meio, não fez citações de todos os livros inspirados disponíveis na época. Na verdade, é bem provável que ele tenha feito isso. Lembre-se de que a Bíblia registra apenas uma pequena parte do que Jesus disse e fez. (João 21:25) De fato, todas as suas palavras registradas podem ser lidas em apenas algumas horas. Mas imagine-se falando sobre Deus e Seu Reino durante apenas algumas horas e sendo capaz de citar trechos de mais da metade dos livros das Escrituras Hebraicas! Além disso, na maioria dos casos Jesus não tinha os rolos à mão. No seu famoso Sermão do Monte, ele citou muitas vezes as Escrituras Hebraicas direta e indiretamente — tudo de cor!

7 O fato de Jesus citar as Escrituras mostra que ele tinha profundo respeito pela Palavra de Deus. As pessoas ‘ficavam assombradas com o seu modo de ensinar, pois as ensinava como quem tinha autoridade e não como os escribas’. (Marcos 1:22) Quando os escribas ensinavam, gostavam de mencionar a chamada lei oral, citando instruídos rabinos da antiguidade. Jesus nem uma única vez citou a lei oral ou algum rabino para apoiar o que dizia. Ele considerava a Palavra de Deus como autoridade máxima. Com freqüência lemos estas palavras de Jesus: “Está escrito.” Ele repetiu muitas vezes essa declaração ou outras similares ao ensinar seus seguidores e corrigir conceitos errados.

8 Quando Jesus expulsou os comerciantes que estavam no templo em Jerusalém, ele disse: “Está escrito: ‘Minha casa será chamada casa de oração’, mas vós fazeis dela um covil de salteadores.” (Mateus 21:12, 13; Isaías 56:7; Jeremias 7:11) Após essa atitude corajosa, ele realizou ali muitas obras. Alguns meninos ficaram impressionados e começaram a louvá-lo. Os líderes religiosos, indignados, perguntaram a Jesus se ele estava ouvindo o que as crianças diziam. Ele respondeu: “Sim. Nunca lestes o seguinte: ‘Da boca de pequeninos e de crianças de peito forneceste louvor’?” (Mateus 21:16; Salmo 8:2) Jesus queria que aqueles homens soubessem que a Palavra de Deus apoiava o que estava acontecendo naquela ocasião.

9 Os líderes religiosos juntaram-se mais tarde para desafiar Jesus, perguntando: “Com que autoridade fazes estas coisas?” (Mateus 21:23) Jesus já havia deixado bem claro qual era a Fonte de sua autoridade. Ele não tinha inventado doutrinas, estava simplesmente agindo segundo a Palavra inspirada de seu Pai. Fica claro, portanto, que aqueles sacerdotes e escribas demonstravam grande desrespeito por Jeová e Sua Palavra. Eles realmente mereciam que Jesus os censurasse, expondo suas más motivações. — Mateus 21:23-46.

10 Assim como Jesus, os cristãos verdadeiros hoje baseiam seu ministério na Palavra de Deus. As Testemunhas de Jeová são conhecidas no mundo inteiro por seu zelo em transmitir a mensagem bíblica a outros. Nossas publicações citam constantemente a Bíblia. Fazemos o mesmo em nosso ministério, usando as Escrituras sempre que conversamos com as pessoas. (2 Timóteo 3:16) Ficamos muito contentes quando alguém nos permite ler textos bíblicos e conversar sobre o valor e o significado da Palavra de Deus. Apesar de não termos memória perfeita, assim como Jesus, hoje temos muitas ajudas disponíveis que ele não tinha. Além da Bíblia completa, impressa em cada vez mais idiomas, temos muitas publicações bíblicas para nos ajudar a encontrar qualquer versículo que quisermos. Estejamos decididos a continuar citando textos bíblicos e direcionando a atenção das pessoas para a Bíblia em toda oportunidade!

Como Jesus defendeu a Palavra de Deus
11 Jesus percebeu que a Palavra de Deus estava constantemente sob ataque, mas isso com certeza não o surpreendeu. Ele disse em oração a seu Pai: “A tua palavra é a verdade.” (João 17:17) E Jesus sabia que Satanás, “o governante do mundo”, é “um mentiroso e o pai da mentira”. (João 8:44; 14:30) Ao rejeitar as tentações de Satanás, Jesus citou as Escrituras três vezes. Satanás citou um versículo dos Salmos, propositalmente fazendo uma aplicação incorreta, mas Jesus defendeu a Palavra de Deus. — Mateus 4:6, 7.

12 Jesus defendeu muitas vezes as Escrituras Sagradas contra entendimentos incorretos e distorcidos. Os instrutores religiosos da época apresentavam a Palavra de Deus de modo enganoso. Eles davam muita importância aos mínimos detalhes da Lei mosaica e pouca importância aos princípios nos quais as leis se baseavam. Desse modo eles promoviam uma adoração superficial, que dava mais destaque às aparências do que às questões mais importantes, como justiça, misericórdia e fidelidade. (Mateus 23:23) Como Jesus defendeu a Lei de Deus?

13 No Sermão do Monte, Jesus usou várias vezes a frase “ouvistes que se disse” antes de citar um mandamento da Lei mosaica. Depois ele continuava com a frase “mas eu vos digo”, e então explicava um princípio que envolvia muito mais do que apenas cumprir superficialmente a Lei. Será que Jesus estava falando contra a Lei? Não, ele a estava defendendo. Por exemplo, as pessoas conheciam bem a lei “não deves assassinar”. Mas Jesus disse-lhes que odiar uma pessoa já violava o princípio por trás daquela lei. Do mesmo modo, se alguém nutrisse sentimentos românticos por uma pessoa que não fosse seu cônjuge, estaria violando o princípio no qual se baseava a lei de Deus contra o adultério. — Mateus 5:17, 18, 21, 22, 27-39.

14 Finalmente, Jesus declarou: “Ouvistes que se disse: ‘Tens de amar o teu próximo e odiar o teu inimigo.’ No entanto, eu vos digo: Continuai a amar os vossos inimigos e a orar pelos que vos perseguem.” (Mateus 5:43, 44) Será que o mandamento de ‘odiar o seu inimigo’ constava na Palavra de Deus? Não, os próprios líderes religiosos inventaram essa regra. Eles enfraqueciam a Lei perfeita de Deus com conceitos humanos. Jesus defendeu corajosamente a Palavra de Deus contra os efeitos nocivos das tradições humanas. — Marcos 7:9-13.

15 Os líderes religiosos também atacavam a Lei de Deus por fazê-la parecer muito restritiva e até severa. Na ocasião em que os discípulos de Jesus arrancaram algumas espigas de cereal ao passar por um campo, alguns fariseus disseram que eles estavam violando o sábado. Jesus usou um exemplo das Escrituras para defender a Palavra de Deus contra esse conceito desequilibrado. Ele citou a única referência que a Bíblia faz sobre o uso dos pães da proposição fora do santuário: quando Davi e os homens famintos que estavam com ele comeram os pães. Jesus mostrou aos fariseus que eles não tinham compreendido a questão principal: a misericórdia e a compaixão de Jeová. — Marcos 2:23-27.

16 Os líderes religiosos também inventavam meios para se esquivar da Lei de Deus e diminuir sua força. Por exemplo, a Lei permitia que um homem se divorciasse de sua esposa se houvesse “alguma coisa indecente” da parte dela, evidentemente um problema sério que envergonhasse a família. (Deuteronômio 24:1) Mas, nos dias de Jesus, os líderes religiosos usavam essa concessão como desculpa para um homem se divorciar de sua esposa por qualquer motivo — até por ter deixado a comida queimar! Jesus mostrou que eles tinham distorcido gravemente as palavras inspiradas de Moisés e restaurou o padrão original de Jeová para o casamento, ou seja, a monogamia. A imoralidade sexual seria a única base legítima para o divórcio. — Mateus 19:3-12.

17 Os seguidores atuais de Cristo também desejam defender as Escrituras Sagradas. Quando líderes religiosos dão a entender que os padrões morais da Palavra de Deus são antiquados, na verdade estão atacando a Bíblia. As Escrituras também estão sob ataque quando as religiões ensinam falsidades como se fossem doutrinas bíblicas. Para nós, é um privilégio defender a Palavra pura de Deus, que contém a verdade. Um modo de fazermos isso é por provar que Deus não faz parte de uma Trindade. (Deuteronômio 4:39) Ao mesmo tempo, defendemos a Bíblia com tato, brandura e profundo respeito. — 1 Pedro 3:15.

Jesus explicou a Palavra de Deus
18 Jesus estava vivo no céu quando as Escrituras Hebraicas foram registradas. Como ele deve ter apreciado a oportunidade de vir à Terra e explicar a Palavra de Deus! Lembre-se, por exemplo, daquele dia inesquecível após sua ressurreição, quando ele encontrou dois discípulos na estrada para Emaús. Antes de o reconhecerem, eles lhe contaram que estavam tristes e confusos por causa da morte de seu amado Mestre. O que Jesus fez? “Principiando por Moisés e por todos os Profetas, interpretou-lhes em todas as Escrituras as coisas referentes a si mesmo.” Como os discípulos se sentiram? Mais tarde disseram um ao outro: “Não se nos abrasavam os corações quando nos falava na estrada, ao nos abrir plenamente as Escrituras?” — Lucas 24:15-32.

19 Depois, naquele mesmo dia, Jesus reuniu-se com seus apóstolos e outros discípulos. Veja o que ele fez: “Abriu-lhes . . . plenamente as mentes para que compreendessem o significado das Escrituras.” (Lucas 24:45) Aquela ocasião alegre com certeza os fez lembrar das muitas vezes que Jesus tinha ajudado a eles, e a todos os que o ouviam, a entender as Escrituras. Jesus em geral explicava textos bem conhecidos de uma maneira que seus ouvintes passavam a entender a Palavra de Deus de um ângulo diferente e de modo mais profundo.

20 Em certa ocasião, Jesus estava falando a um grupo de saduceus. Eles faziam parte de uma seita do judaísmo associada ao sacerdócio judaico e não acreditavam na ressurreição. Jesus disse a eles: “Quanto à ressurreição dos mortos, não lestes o que vos foi falado por Deus, que disse: ‘Eu sou o Deus de Abraão, e o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó’? Ele é o Deus, não de mortos, mas de vivos.” (Mateus 22:31, 32) Os saduceus conheciam muito bem esse texto escrito por Moisés, um homem que eles respeitavam muito. Consegue perceber a força da explicação de Jesus?

21 Moisés ouviu essas palavras de Jeová perto de um espinheiro em chamas por volta de 1514 AEC. (Êxodo 3:2, 6) Naquela época, já fazia 329 anos que Abraão tinha morrido; Isaque tinha morrido havia 224 anos, e Jacó, havia 197 anos. Mesmo assim, Jeová disse: “Eu sou” o Deus deles. Os saduceus sabiam que Jeová não é como um deus pagão dos mortos, que reina num mítico submundo. Não; como Jesus disse, ele é o Deus “de vivos”. O que isso significa? A conclusão de Jesus era óbvia: “Para ele, todos estes vivem.” (Lucas 20:38) Os amados servos de Jeová que já morreram estão guardados em segurança na sua ilimitada e infalível memória. O propósito de ressuscitá-los é tão certo que eles podem ser considerados como vivos. (Romanos 4:16, 17) Não acha essa explicação da Palavra de Deus maravilhosa? Não é de admirar que ‘as multidões ficassem assombradas’! — Mateus 22:33.

22 Os cristãos hoje têm o privilégio de explicar a Palavra de Deus imitando o exemplo de Jesus. Reconhecemos que não temos uma mente perfeita. Mas muitas vezes temos a oportunidade de ler para as pessoas um texto que elas já conhecem e explicar um ponto em que talvez nunca tenham parado para pensar. Por exemplo, elas talvez tenham repetido a vida inteira as palavras “santificado seja o vosso nome” e “venha a nós o vosso Reino” sem nunca ter aprendido qual é o nome de Deus ou o que é o Seu Reino. (Mateus 6:9, 10, Antônio Pereira de Figueiredo) É maravilhoso quando alguém nos permite dar explicações simples e claras sobre as verdades bíblicas!

23 Citar, defender e explicar a Palavra de Deus são maneiras de imitar o modo como Jesus transmitiu a verdade. No próximo capítulo vamos considerar alguns métodos eficazes que Jesus usou para tocar o coração de seus ouvintes com as verdades bíblicas.

Como Ser Seguidor de Jesus?
  • Por que devemos tomar cuidado para nunca permitir que tradições ou conceitos humanos se tornem mais importantes do que a Palavra de Deus? — Mateus 15:2-11.
  • Quando respondemos perguntas, por que é bom direcionar a atenção dos ouvintes para a Bíblia? — Lucas 10:25-28.
  • Como podemos imitar a disposição de Jesus em permitir que a Palavra profética de Deus guiasse sua vida e suas decisões? — Lucas 18:31-34; 22:37.
  • Sempre que nossas crenças forem questionadas, por que devemos basear nossa defesa na Palavra de Deus? — João 10:31-39.

N.° 3: Que diz a Palavra de Deus sobre fazer imagens que são usadas como objetos de adoração? (rs p. 182 § p. 182 § 3)

rs p. 182 - p. 183 Imagens
Que diz a Palavra de Deus sobre fazer imagens que são usadas como objetos de adoração?
Êxo. 20:4, 5, MC: “Não farás para ti imagens esculpidas, nem qualquer imagem do que existe no alto dos céus, ou do que existe embaixo, na terra, ou do que existe nas águas, por baixo da terra. Não te prostrarás diante delas e não lhes prestarás culto [“não as adorarás, nem lhes darás culto”, Fi], porque eu, o Senhor, teu Deus, sou um Deus cioso.” (Grifo acrescentado.) (Note que a proibição era de fazer imagens e prostrar-se diante delas.)

Lev. 26:1, BJ: “Não fareis ídolos, não levantareis imagem ou estela [“coluna sagrada”, NM] e não colocareis na vossa terra pedras trabalhadas para vos inclinardes diante delas, pois eu sou Iahweh vosso Deus.” (Nunca se deveria erigir uma imagem diante da qual as pessoas se inclinassem.)

2 Cor. 6:16, BJ: “Que há de comum entre o templo de Deus e os ídolos? Ora, nós é que somos o templo do Deus vivo.”

1 João 5:21, BJ: “Filhinhos, guardai-vos dos ídolos [“ídolos”, So, PIB; “falsos deuses”, NTI].”
Avatar de usuário
sidhiresus
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 7732
Data de registro: 01 Nov 2008 09:15
Localidade: São Paulo

Re: Programa da Escola do Ministério Teocrático 17 / Maio / 2010

Nova mensagempor Lidiane em 20 Mai 2010 10:53

Ola, vc preparou a reunião ou as respostas ja vem prontas para o suprintendente da escola. Eu sei que as respostas da recapitulação vem
Avatar de usuário
Lidiane
Novo (a) Forista
Novo (a) Forista
 
Mensagens: 20
Data de registro: 24 Jun 2009 13:31

Re: Programa da Escola do Ministério Teocrático 17 / Maio / 2010

Nova mensagempor sidhiresus em 20 Mai 2010 11:18

Lidiane escreveu:Ola, vc preparou a reunião ou as respostas ja vem prontas para o suprintendente da escola. Eu sei que as respostas da recapitulação vem



Oi lidi, na verdade um amigo me enviu e tratei de postar aqui.
Avatar de usuário
sidhiresus
Administrador
Administrador
 
Mensagens: 7732
Data de registro: 01 Nov 2008 09:15
Localidade: São Paulo

Re: Programa da Escola do Ministério Teocrático 17 / Maio / 2010

Nova mensagempor CAIO em 20 Mai 2010 11:38

cara.. nem me fale
na minha congregação ontem essa reunião aí foi de LASCAR


no destaque os irmãos forçaram a barra fazendo aplicações de textos que nao tem nada a ver...
a leitura foi feita um irmão meio idoso que demorou 7 minutos
a parte das irmãs foi feita por duas toupeiras. foi tão mal feita. fiquei com VPP (vergonha pela pessoa)
e o numero 3 (antigo 4) foi feito pelo proprio ancião dirigente da escola (subst) mas esse irmão é limitado e fez o discurso todo gaguejando. um horror.


sem contar que na reuniao de serviço chamaram a mesma irma pra comentar 9 vezes
(as tres partes eram com participação da assitencia)
varias pessoas pra comentar e chamaram 9 vezes a mesma irmã! é DILZA o nome dela. e dá uns comentários engasgando tudo errado. aff.
9 vezes- minha irmã anotou! 9 x


rsrsrs

olhem o que eu passo por amor a minha noiva
ainda tento que fingir que sou teocrático!
mas cada reunião pra mim é uma angustia
Jesus veio para nos salvar do pecado e ainda existe pecado.
Thor veio para nos salvar dos gigantes de gelo....... E acho que está sendo eficaz.
Avatar de usuário
CAIO
Forista
Forista
 
Mensagens: 1459
Data de registro: 07 Jan 2010 08:24

Re: Programa da Escola do Ministério Teocrático 17 / Maio / 2010

Nova mensagempor Poltergeist em 20 Mai 2010 11:43

Eu prefiro curtir uma crise de diarréia do que ir a uma reunião, hehehehehe
A mentira teme a verdade. Afinal, você já viu "apóstatas" desassociando uma Testemunha de Jeová?

Procurando um assunto específico? Visite o Índice do Fórum: viewtopic.php?f=2&t=3230
Avatar de usuário
Poltergeist
Moderador
Moderador
 
Mensagens: 7771
Data de registro: 26 Fev 2009 16:57
Localidade: São Paulo

Re: Programa da Escola do Ministério Teocrático 17 / Maio / 2010

Nova mensagempor CAIO em 24 Mai 2010 15:02

Olha... a reunião de domingo apesar de ser chata, dá pra ir levando
Mas a reuniao de quinta.. é realmente "de quinta" (categoria)
Eu me reviro na cadeira a cada parte






Poltergeist escreveu:Eu prefiro curtir uma crise de diarréia do que ir a uma reunião, hehehehehe

d:7

O unico motivo aceito pela minha Mãe pra alguem la de casa faltar na reuniao é justamente esse: DIARRÉIA
se a gente estiver com dor de cabeça, enjoô, gripe, dengue ou poliomelite ela nos obriga a ir no salão
mas se comprovar que está com Diarréia... aí ela perdoa e deixa ficar em casa!

Mas não tente enganar minha mãe; ela fareja a mentira. KkKkKkKk
:1 :1 :1 :1
Jesus veio para nos salvar do pecado e ainda existe pecado.
Thor veio para nos salvar dos gigantes de gelo....... E acho que está sendo eficaz.
Avatar de usuário
CAIO
Forista
Forista
 
Mensagens: 1459
Data de registro: 07 Jan 2010 08:24

Re: Programa da Escola do Ministério Teocrático 17 / Maio / 2010

Nova mensagempor Poltergeist em 27 Mai 2010 09:22

O programa para a semana de 24/05/2010 já está no ar: viewtopic.php?f=12&t=5121
A mentira teme a verdade. Afinal, você já viu "apóstatas" desassociando uma Testemunha de Jeová?

Procurando um assunto específico? Visite o Índice do Fórum: viewtopic.php?f=2&t=3230
Avatar de usuário
Poltergeist
Moderador
Moderador
 
Mensagens: 7771
Data de registro: 26 Fev 2009 16:57
Localidade: São Paulo


Retornar para Publicações

Quem está online

Usuários vendo este fórum: pcesarthebest e 20 visitantes