PROGRAMA DO CONGRESSO 2013 : Publicações - Page 3
Seja Bem-Vindo Testemunhas de Jeová - Ex Testemunhas de Jeová. Clique aqui e cadastre-se para participar


PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Um exame crítico sobre as mais diversas publicações da Associação Torre de Vigia, que engloba revistas, livros, folhetos etc.

Re: PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Nova mensagempor gerom em 06 Abr 2013 19:49

miguel arcanjo escreveu:Sfoc,
Aqui você abusou da falacia da INDUÇÃO.
Por quê?
Porque uma exceção não forma uma regra.
Aqui, em tom condescendente você procura afirmar de forma taxativa e categórica que "experiência sui generis" dos camarada Tjs são válidas porque no caso deles a "exceção" funcionou.
A Watchtower procura sempre fazer uma (colmatagem na mente da assistência), uma inundação de falacias sofismáticas para tentar validar as "exceções" como regras para as Tjs.
Isso éh um argumento falacioso, usar este modelo surreal como premissa válida para todos da assistência.
Porque eles não mostram o outro lado da história?
Aqueles que por seguirem esse modelo "teocrático Tj" arruinaram suas carreiras, estudos e principalmente suas famílias. Porque eles não convidam nós aqui do fórum para prestarmos os nossos sinceros depoimentos teocráticos e mostrar o que acontece no mundo real quando um chefe de família opta por agir como um mentecapto fundamentalista?

Outra coisa, eu pergunto para os Tjs:
Onde, em que parte do novo testamento percebemos congressos, assembléias (com 3, 2 ou 1 dia) reunindo cristãos no formato da STV?
Eles seguem o modelo "judaico", então porque não fazem sacrifícios de animais como eram realizados lá no passado?


Sfoc verdade escreveu:
LOST escreveu:Sempre achei essas entrevistas um porre. Sempre a mesma ladainha. As irmãs pioneiras, sempre estão passando por depressão ou por outro problema de saúde qualquer, e que o fato de terem continuado no serviço de tempo integral as ajudou a se recuperar. Já os irmãos entrevistados sempre contando experiências de que foram demitidos de seus "bons empregos", mas a primeira coisa que fizeram ao invés de ficarem tristes porque não teriam como sustentar a família, foi se dedicar 100% à pregação, e esperar que Jeová lhes provesse uma saída. E sempre dá certo: no final, sempre acabam sendo super hiper mega uber abençoados por isso...

Ahhhh !!! Já chega de ouvir as mesmas coisas né ?


MAS É CLARO QUE DEU CERTO. Se não tivesse dado certo, não estariam contando essas experiências :ol2: :6

Muito bom Miguel Arcanjo. Disseste o que eu queria dizer.

Um modelo bem sucedido, que deu certo, não pode servir de modelo pra todo mundo. As circunstâncias não são sempre as mesmas. É por isso que quando uma família teocrática procura seguir um modelo de demonstração e a coisa não dá certo, desanda, fica frustrada. Já ouviu algum comentário entristecido: "conosco não deu certo". Pois é, depois a Torre finge que não sabe porque existem tantos casos de depressão, frustração extrema, dentro de seus muros.
"Se não está explicitamente indicado, está implicitamente excluído"
Avatar de usuário
gerom
Desativado a pedido do usuário
 
Mensagens: 8608
Data de registro: 28 Jul 2010 11:54
Localização: Balneário Camboriú
Localidade: Santa Catarina

Re: PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Nova mensagempor Manuel Oliver em 08 Abr 2013 16:48

O Que mais se vê é pessoas dormindo no congresso ou passeando na hora do programa.
Avatar de usuário
Manuel Oliver
Desativado a pedido do usuário
 
Mensagens: 2041
Data de registro: 28 Ago 2012 04:58
Localidade: Não quero responder

Re: PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Nova mensagempor LOST em 08 Abr 2013 17:24

gerom escreveu:
miguel arcanjo escreveu:Sfoc,
Aqui você abusou da falacia da INDUÇÃO.
Por quê?
Porque uma exceção não forma uma regra.
Aqui, em tom condescendente você procura afirmar de forma taxativa e categórica que "experiência sui generis" dos camarada Tjs são válidas porque no caso deles a "exceção" funcionou.
A Watchtower procura sempre fazer uma (colmatagem na mente da assistência), uma inundação de falacias sofismáticas para tentar validar as "exceções" como regras para as Tjs.
Isso éh um argumento falacioso, usar este modelo surreal como premissa válida para todos da assistência.
Porque eles não mostram o outro lado da história?
Aqueles que por seguirem esse modelo "teocrático Tj" arruinaram suas carreiras, estudos e principalmente suas famílias. Porque eles não convidam nós aqui do fórum para prestarmos os nossos sinceros depoimentos teocráticos e mostrar o que acontece no mundo real quando um chefe de família opta por agir como um mentecapto fundamentalista?

Outra coisa, eu pergunto para os Tjs:
Onde, em que parte do novo testamento percebemos congressos, assembléias (com 3, 2 ou 1 dia) reunindo cristãos no formato da STV?
Eles seguem o modelo "judaico", então porque não fazem sacrifícios de animais como eram realizados lá no passado?


Sfoc verdade escreveu:
LOST escreveu:Sempre achei essas entrevistas um porre. Sempre a mesma ladainha. As irmãs pioneiras, sempre estão passando por depressão ou por outro problema de saúde qualquer, e que o fato de terem continuado no serviço de tempo integral as ajudou a se recuperar. Já os irmãos entrevistados sempre contando experiências de que foram demitidos de seus "bons empregos", mas a primeira coisa que fizeram ao invés de ficarem tristes porque não teriam como sustentar a família, foi se dedicar 100% à pregação, e esperar que Jeová lhes provesse uma saída. E sempre dá certo: no final, sempre acabam sendo super hiper mega uber abençoados por isso...

Ahhhh !!! Já chega de ouvir as mesmas coisas né ?


MAS É CLARO QUE DEU CERTO. Se não tivesse dado certo, não estariam contando essas experiências :ol2: :6

Muito bom Miguel Arcanjo. Disseste o que eu queria dizer.

Um modelo bem sucedido, que deu certo, não pode servir de modelo pra todo mundo. As circunstâncias não são sempre as mesmas. É por isso que quando uma família teocrática procura seguir um modelo de demonstração e a coisa não dá certo, desanda, fica frustrada. Já ouviu algum comentário entristecido: "conosco não deu certo". Pois é, depois a Torre finge que não sabe porque existem tantos casos de depressão, frustração extrema, dentro de seus muros.


Além disso Gerom, não sei se você já parou para pensar nisso, mas quantos desses casos de depressão nas irmãs não foram gerados pela própria Torre com seus mandos e desmandos ? Ou irmãs que por conta do serviço de tempo integral não se casam ? Que por não poderem falar com seus filhos e filhas desassociados, se isolam ? Quantos irmãos perderam seus empregos por não buscarem se (re)qualificar profissionalmente, por serem influenciados pela ideia de que investir neste mundo é perca de tempo ?
" Just because you feel good, it doesn't mean you're right."
Avatar de usuário
LOST
Forista
Forista
 
Mensagens: 459
Data de registro: 30 Jan 2011 17:01
Localização: Lucinda Falls
Localidade: Não quero responder

Re: PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Nova mensagempor Ancião Brasileiro em 08 Abr 2013 18:47

TJCalado escreveu:Em alguma outra parte do Brasil (estou na Bahia) a assistência aplaude quando termina a última oração do dia, nos congressos/assembleias? Antigamente não era assim. Em algum momento, não lembro quando nem sei porque, isso virou uma constante nesses eventos.


Acredito que tal comportamento foi influenciado pelo video "Unidos pelo ensino Divino". Tratava-se de um video que descrevia a serie de congressos internacionais do ano 1993. O final do video é épico, aplausos e lenços cortam os estadios em todo mundo como confraternização inter-racial.

Sou baiano de nascença e fiz parte do circuito BA-017(Aeroporto). Um grande abraço e continue em suas pesquisas.
Avatar de usuário
Ancião Brasileiro
Troll desativado
 
Mensagens: 644
Data de registro: 13 Mar 2013 01:23

Re: PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Nova mensagempor mari em 09 Abr 2013 15:34

[quote="miguel arcanjo"]
Outra coisa, eu pergunto para os Tjs:
Onde, em que parte do novo testamento percebemos congressos, assembléias (com 3, 2 ou 1 dia) reunindo cristãos no formato da STV?
Eles seguem o modelo "judaico", então porque não fazem sacrifícios de animais como eram realizados lá no passado?


[quote="]


Boa pergunta!!!
Mas já sei a resposta deles se questinados sobre:
Tem lá um texto que diz...que as coisas escritas outrora...foram escritas para nossa instrução...foi está a resposta que me deram...
Mas tb concordo que se é para imita los deve ser feito tb sacrifícios de animais...
Bom...imaginem a cena lá em Mairiporã???? :10 matança de animais...
mari
Forista
Forista
 
Mensagens: 257
Data de registro: 24 Abr 2012 17:17

Re: PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Nova mensagempor miguel arcanjo em 10 Abr 2013 18:03

Caríssima Mari,


O fato éh que em mais de trezentos anos de história secular,
nunca houve sequer um único relato de que os cristãos da primitiva igreja,
adotassem o modelo de adoração judaica tribal reunidos como os judeus em (GRANDE NÚMERO EXPRESSIVO).
Eles se reuniam em pequenos grupos em lares particulares, catacumbas e outros lugares sem destaque.
Partilhavam o alimento em comum (PÃO E VINHO DE CRISTO DE FORMA REGULAR E COTIDIANA) e cantavam hinos

Grande parte do grupo dos cristãos primitivos eram "ESCRAVOS" de senhores não cristãos.
Como esses escravos poderiam obter consentimento dos seus senhores,
para estarem engajados em rituais e sistemas regulares de adoração (campo, reuniões, congressos, assembleias),
se não dispunham de tempo livre para tais associações com intensa frequência como nesse formato das Testemunhas de Jeová?

Quando algum Tj lhe disser o contrário, peça para ele provar na bíblia (NT).
Eu havia escrito no ano passado sobre um assunto paralelo, o link abaixo:

viewtopic.php?f=20&t=11770


mari escreveu:
miguel arcanjo escreveu:Outra coisa, eu pergunto para os Tjs:
Onde, em que parte do novo testamento percebemos congressos, assembléias (com 3, 2 ou 1 dia) reunindo cristãos no formato da STV?
Eles seguem o modelo "judaico", então porque não fazem sacrifícios de animais como eram realizados lá no passado?


[
Avatar de usuário
miguel arcanjo
Forista
Forista
 
Mensagens: 1103
Data de registro: 23 Jan 2012 22:03
Localização: M A T R I X
Localidade: Não quero responder

Re: PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Nova mensagempor Sfoc verdade em 18 Abr 2013 10:31

miguel arcanjo escreveu:Sfoc,
Aqui você abusou da falacia da INDUÇÃO.
Por quê?
Porque uma exceção não forma uma regra.
Aqui, em tom condescendente você procura afirmar de forma taxativa e categórica que "experiência sui generis" dos camarada Tjs são válidas porque no caso deles a "exceção" funcionou.
A Watchtower procura sempre fazer uma (colmatagem na mente da assistência), uma inundação de falacias sofismáticas para tentar validar as "exceções" como regras para as Tjs.
Isso éh um argumento falacioso, usar este modelo surreal como premissa válida para todos da assistência.
.......

Sfoc verdade escreveu:
LOST escreveu:Sempre achei essas entrevistas um porre. Sempre a mesma ladainha. As irmãs pioneiras, sempre estão passando por depressão ou por outro problema de saúde qualquer, e que o fato de terem continuado no serviço de tempo integral as ajudou a se recuperar. Já os irmãos entrevistados sempre contando experiências de que foram demitidos de seus "bons empregos", mas a primeira coisa que fizeram ao invés de ficarem tristes porque não teriam como sustentar a família, foi se dedicar 100% à pregação, e esperar que Jeová lhes provesse uma saída. E sempre dá certo: no final, sempre acabam sendo super hiper mega uber abençoados por isso...

Ahhhh !!! Já chega de ouvir as mesmas coisas né ?


MAS É CLARO QUE DEU CERTO. Se não tivesse dado certo, não estariam contando essas experiências :ol2: :6


OLÁ MIGUEL! Faz dias que estou devendo uma resposta (ou justificativa) para seu comentario. Na verdade, depois daquele dia eu "peguei" uma gripe que fiquei mais "morto do que vivo" e não conseguia nem raciocionar direito (até agora tô meio "grogue"). Até continuei participando do forum em respostas mais "light" que não dependiam muito do uso dos neurônios.

Já esta questão sua é bem mais complexa.
Na verdade o meu comentario (sobre experiencias que deu certo) estava mais para a sessão de humor. Embora, por outro lado, se eu fosse tratar dessa questão (especificamente) nas experiências que já presenciei em assembleias e congressos (sem generalizar e sem cometer o ato da indução, como voce diz), talvez não estaria sendo falacioso, porque muitas delas eu presenciei ou tomei conhecimento de sua veracidade, e portanto, não houve "invenções".
Mas eu concordo com voce,
Porque uma exceção não forma uma regra.
, então, naturalmente tenho que tomar cuidado em não
afirmar de forma taxativa e categórica que "experiência sui generis" dos camarada Tjs são válidas porque no caso deles a "exceção" funcionou.
, embora por outro lado, ali eu "rebatia" o comentario do Lost. Aliás, uma pergunta: Ele não cometeu uma "falacia" tambem? Ele não passou uma mensagem de que todas as entrevistas são iguais e [deturpadas]? O que acha? Ou por ser uma critica direta a STV, PODE...!!! (Se o gol for a favor do meu time, nem que seja com a mão, diria os fanaticos do futebol)

Porque eles não convidam nós aqui do fórum para prestarmos os nossos sinceros depoimentos teocráticos e mostrar o que acontece no mundo real quando um chefe de família opta por agir como um mentecapto fundamentalista?

Talvez se lembre que lá no seu topico sobre a sua comissão judicativa, onde voce reunia provas contra Betel (ou Brooklyn) eu sugeri, porque voce não incluia um desafio para um debate de esclarecimentos neste forum ou outros da dissidencia?

Outra coisa, eu pergunto para os Tjs:
Onde, em que parte do novo testamento percebemos congressos, assembléias (com 3, 2 ou 1 dia) reunindo cristãos no formato da STV?
Eles seguem o modelo "judaico", então porque não fazem sacrifícios de animais como eram realizados lá no passado?

QUANTO A ISTO, não vejo problemas em seguir "modelos judaicos" focando os aspectos apropriados, ou seja, qual era o objetivo principal de varias das festividades no v.testamento? Não era a instrução espiritual, e não indica a Biblia que em todos os tempos deveria haver instrução espiritual para o povo de Deus?
Agora, quanto a se estas instruções são verdadeiras, se se são aplicativas, já são outros "quinhentos" como dizia na minha terra.

E os sacrificios animais? Esses, informa a Biblia, seriam abolidos, independente do aspecto espiritual dos eventos, porque cumpriram seus objetivos, ao passo que aumentar em conhecimento é continuo e eterno. Não tem os novos "rolos"? Acho que isso é claro tambem.
Avatar de usuário
Sfoc verdade
Forista
Forista
 
Mensagens: 1660
Data de registro: 16 Jan 2012 13:08
Localização: Região de Jundiai
Localidade: São Paulo

Re: PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Nova mensagempor gerom em 18 Abr 2013 10:51

Sfoc verdade escreveu:
miguel arcanjo escreveu:Sfoc,
Aqui você abusou da falacia da INDUÇÃO.
Por quê?
Porque uma exceção não forma uma regra.
Aqui, em tom condescendente você procura afirmar de forma taxativa e categórica que "experiência sui generis" dos camarada Tjs são válidas porque no caso deles a "exceção" funcionou.
A Watchtower procura sempre fazer uma (colmatagem na mente da assistência), uma inundação de falacias sofismáticas para tentar validar as "exceções" como regras para as Tjs.
Isso éh um argumento falacioso, usar este modelo surreal como premissa válida para todos da assistência.
.......

Sfoc verdade escreveu:
LOST escreveu:Sempre achei essas entrevistas um porre. Sempre a mesma ladainha. As irmãs pioneiras, sempre estão passando por depressão ou por outro problema de saúde qualquer, e que o fato de terem continuado no serviço de tempo integral as ajudou a se recuperar. Já os irmãos entrevistados sempre contando experiências de que foram demitidos de seus "bons empregos", mas a primeira coisa que fizeram ao invés de ficarem tristes porque não teriam como sustentar a família, foi se dedicar 100% à pregação, e esperar que Jeová lhes provesse uma saída. E sempre dá certo: no final, sempre acabam sendo super hiper mega uber abençoados por isso...

Ahhhh !!! Já chega de ouvir as mesmas coisas né ?


MAS É CLARO QUE DEU CERTO. Se não tivesse dado certo, não estariam contando essas experiências :ol2: :6


OLÁ MIGUEL! Faz dias que estou devendo uma resposta (ou justificativa) para seu comentario. Na verdade, depois daquele dia eu "peguei" uma gripe que fiquei mais "morto do que vivo" e não conseguia nem raciocionar direito (até agora tô meio "grogue"). Até continuei participando do forum em respostas mais "light" que não dependiam muito do uso dos neurônios.

Já esta questão sua é bem mais complexa.
Na verdade o meu comentario (sobre experiencias que deu certo) estava mais para a sessão de humor. Embora, por outro lado, se eu fosse tratar dessa questão (especificamente) nas experiências que já presenciei em assembleias e congressos (sem generalizar e sem cometer o ato da indução, como voce diz), talvez não estaria sendo falacioso, porque muitas delas eu presenciei ou tomei conhecimento de sua veracidade, e portanto, não houve "invenções".
Mas eu concordo com voce,
Porque uma exceção não forma uma regra.
, então, naturalmente tenho que tomar cuidado em não
afirmar de forma taxativa e categórica que "experiência sui generis" dos camarada Tjs são válidas porque no caso deles a "exceção" funcionou.
, embora por outro lado, ali eu "rebatia" o comentario do Lost. Aliás, uma pergunta: Ele não cometeu uma "falacia" tambem? Ele não passou uma mensagem de que todas as entrevistas são iguais e [deturpadas]? O que acha? Ou por ser uma critica direta a STV, PODE...!!! (Se o gol for a favor do meu time, nem que seja com a mão, diria os fanaticos do futebol)

Porque eles não convidam nós aqui do fórum para prestarmos os nossos sinceros depoimentos teocráticos e mostrar o que acontece no mundo real quando um chefe de família opta por agir como um mentecapto fundamentalista?

Talvez se lembre que lá no seu topico sobre a sua comissão judicativa, onde voce reunia provas contra Betel (ou Brooklyn) eu sugeri, porque voce não incluia um desafio para um debate de esclarecimentos neste forum ou outros da dissidencia?

Outra coisa, eu pergunto para os Tjs:
Onde, em que parte do novo testamento percebemos congressos, assembléias (com 3, 2 ou 1 dia) reunindo cristãos no formato da STV?
Eles seguem o modelo "judaico", então porque não fazem sacrifícios de animais como eram realizados lá no passado?

QUANTO A ISTO, não vejo problemas em seguir "modelos judaicos" focando os aspectos apropriados, ou seja, qual era o objetivo principal de varias das festividades no v.testamento? Não era a instrução espiritual, e não indica a Biblia que em todos os tempos deveria haver instrução espiritual para o povo de Deus?
Agora, quanto a se estas instruções são verdadeiras, se se são aplicativas, já são outros "quinhentos" como dizia na minha terra.

E os sacrificios animais? Esses, informa a Biblia, seriam abolidos, independente do aspecto espiritual dos eventos, porque cumpriram seus objetivos, ao passo que aumentar em conhecimento é continuo e eterno. Não tem os novos "rolos"? Acho que isso é claro tambem.

Esse papo de "novos rolos" é um pé no [email protected] como desculpa para qualquer argumentação que não se tenha resposta por parte de um TJ!

Esse papo de novos rolos serve até como desculpa pra dor de barriga para dar um conselho bíblico: "espere um pouco irmão, serão abertos novos rolos!" E claro, se eu fosse o irmão recebendo tal tipo de conselho diria: "tá bom, eu espero, mas que esse rolo seja de papel higiênico!" Talvez esses novos rolos limpem as [email protected]@[email protected] da Torre!
"Se não está explicitamente indicado, está implicitamente excluído"
Avatar de usuário
gerom
Desativado a pedido do usuário
 
Mensagens: 8608
Data de registro: 28 Jul 2010 11:54
Localização: Balneário Camboriú
Localidade: Santa Catarina

Re: PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Nova mensagempor Sfoc verdade em 18 Abr 2013 11:18

gerom escreveu:
Sfoc verdade escreveu:
miguel arcanjo escreveu:Sfoc,
Aqui você abusou da falacia da INDUÇÃO.
Por quê?
Porque uma exceção não forma uma regra.
Aqui, em tom condescendente você procura afirmar de forma taxativa e categórica que "experiência sui generis" dos camarada Tjs são válidas porque no caso deles a "exceção" funcionou.
A Watchtower procura sempre fazer uma (colmatagem na mente da assistência), uma inundação de falacias sofismáticas para tentar validar as "exceções" como regras para as Tjs.
Isso éh um argumento falacioso, usar este modelo surreal como premissa válida para todos da assistência.
.......

Sfoc verdade escreveu:
LOST escreveu:Sempre achei essas entrevistas um porre. Sempre a mesma ladainha. As irmãs pioneiras, sempre estão passando por depressão ou por outro problema de saúde qualquer, e que o fato de terem continuado no serviço de tempo integral as ajudou a se recuperar. Já os irmãos entrevistados sempre contando experiências de que foram demitidos de seus "bons empregos", mas a primeira coisa que fizeram ao invés de ficarem tristes porque não teriam como sustentar a família, foi se dedicar 100% à pregação, e esperar que Jeová lhes provesse uma saída. E sempre dá certo: no final, sempre acabam sendo super hiper mega uber abençoados por isso...

Ahhhh !!! Já chega de ouvir as mesmas coisas né ?


MAS É CLARO QUE DEU CERTO. Se não tivesse dado certo, não estariam contando essas experiências :ol2: :6


OLÁ MIGUEL! Faz dias que estou devendo uma resposta (ou justificativa) para seu comentario. Na verdade, depois daquele dia eu "peguei" uma gripe que fiquei mais "morto do que vivo" e não conseguia nem raciocionar direito (até agora tô meio "grogue"). Até continuei participando do forum em respostas mais "light" que não dependiam muito do uso dos neurônios.

Já esta questão sua é bem mais complexa.
Na verdade o meu comentario (sobre experiencias que deu certo) estava mais para a sessão de humor. Embora, por outro lado, se eu fosse tratar dessa questão (especificamente) nas experiências que já presenciei em assembleias e congressos (sem generalizar e sem cometer o ato da indução, como voce diz), talvez não estaria sendo falacioso, porque muitas delas eu presenciei ou tomei conhecimento de sua veracidade, e portanto, não houve "invenções".
Mas eu concordo com voce,
Porque uma exceção não forma uma regra.
, então, naturalmente tenho que tomar cuidado em não
afirmar de forma taxativa e categórica que "experiência sui generis" dos camarada Tjs são válidas porque no caso deles a "exceção" funcionou.
, embora por outro lado, ali eu "rebatia" o comentario do Lost. Aliás, uma pergunta: Ele não cometeu uma "falacia" tambem? Ele não passou uma mensagem de que todas as entrevistas são iguais e [deturpadas]? O que acha? Ou por ser uma critica direta a STV, PODE...!!! (Se o gol for a favor do meu time, nem que seja com a mão, diria os fanaticos do futebol)

Porque eles não convidam nós aqui do fórum para prestarmos os nossos sinceros depoimentos teocráticos e mostrar o que acontece no mundo real quando um chefe de família opta por agir como um mentecapto fundamentalista?

Talvez se lembre que lá no seu topico sobre a sua comissão judicativa, onde voce reunia provas contra Betel (ou Brooklyn) eu sugeri, porque voce não incluia um desafio para um debate de esclarecimentos neste forum ou outros da dissidencia?

Outra coisa, eu pergunto para os Tjs:
Onde, em que parte do novo testamento percebemos congressos, assembléias (com 3, 2 ou 1 dia) reunindo cristãos no formato da STV?
Eles seguem o modelo "judaico", então porque não fazem sacrifícios de animais como eram realizados lá no passado?

QUANTO A ISTO, não vejo problemas em seguir "modelos judaicos" focando os aspectos apropriados, ou seja, qual era o objetivo principal de varias das festividades no v.testamento? Não era a instrução espiritual, e não indica a Biblia que em todos os tempos deveria haver instrução espiritual para o povo de Deus?
Agora, quanto a se estas instruções são verdadeiras, se se são aplicativas, já são outros "quinhentos" como dizia na minha terra.

E os sacrificios animais? Esses, informa a Biblia, seriam abolidos, independente do aspecto espiritual dos eventos, porque cumpriram seus objetivos, ao passo que aumentar em conhecimento é continuo e eterno. Não tem os novos "rolos"? Acho que isso é claro tambem.

Esse papo de "novos rolos" é um pé no [email protected] como desculpa para qualquer argumentação que não se tenha resposta por parte de um TJ!

Esse papo de novos rolos serve até como desculpa pra dor de barriga para dar um conselho bíblico: "espere um pouco irmão, serão abertos novos rolos!" E claro, se eu fosse o irmão recebendo tal tipo de conselho diria: "tá bom, eu espero, mas que esse rolo seja de papel higiênico!" Talvez esses novos rolos limpem as [email protected]@[email protected] da Torre!


:1 :1 ESSA DO papel higiênico é boa mesmo! Na verdade só citei os "novos rolos" para tentar sustentar o meu argumento de que instruções espirituais nao se restringiram aos eventos judaicos, ja que supostamente os mesmos só serão abertos no "reinado milenar".

Mas Gerom, se esses "rolos" forem alem de ser papel higiênico, quem sabe não conterão ali informações para a formação de uma comissão judicativa, convocando a torre para explicar porque fugiram tanto do compromisso que assumiram que era representar a Deus e não deturpar suas "verdades"?
Tá parecendo aquela musica sertaneja "o ultimo julgamento" que em partes diz:
"... senta aqui neste banco, pertinho de mim, vamos conversar. Será que voce tem coragem de olhar nos meus olhos e me encarar...".
Avatar de usuário
Sfoc verdade
Forista
Forista
 
Mensagens: 1660
Data de registro: 16 Jan 2012 13:08
Localização: Região de Jundiai
Localidade: São Paulo

Re: PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Nova mensagempor Sfoc verdade em 18 Abr 2013 14:41

RayFranz escreveu:
Ancião Brasileiro escreveu:
Sfoc verdade escreveu:
LOST escreveu:Sempre achei essas entrevistas um porre. Sempre a mesma ladainha. As irmãs pioneiras, sempre estão passando por depressão ou por outro problema de saúde qualquer, e que o fato de terem continuado no serviço de tempo integral as ajudou a se recuperar.Já os irmãos entrevistados sempre contando experiências de que foram demitidos de seus "bons empregos", mas a primeira coisa que fizeram ao invés de ficarem tristes porque não teriam como sustentar a família, foi se dedicar 100% à pregação, e esperar que Jeová lhes provesse uma saída. E sempre dá certo: no final, sempre acabam sendo super hiper mega uber abençoados por isso...

Ahhhh !!! Já chega de ouvir as mesmas coisas né ?


O formato sempre é o mesmo e a essencia tambem. Mas é um econtro anual que faz parte de nosso calendario. Apesar do formato repetivo, a metodologia de ensino é agradavel e muito instrutiva! ...



Cara, até compreendo seu reflexo de defesa da organização, mas agradavel e instrutivo não são palavras para definir a metodologia do ensino. E olha que estou sendo puramente neutro e racional. O método é o mesmo de 120 anos atrás, arcaico e maçante. Repete-se as mesmas informações 'ad nauseam' despejado informações pelas 6 horas diaria de programa. Perceba que no domingo a tarde as pessoas literalmente não aguentam mais, transbordando matéria pelas orelhas com a sensação de que no fundo, não houve nada de novo, mas apenas demonstram que gostaram pois não é apropriado demonstrar o não apreço, mesmo q vc não tenha gostado do que ouviu. Prova disso é o estado de exaustão que ocorre no amém final fazendo todos correrem para ir embora.

Peça para qualquer pessoa uma semana após o congresso fazer uma recapitulação do que ouviu e conclua então por si mesmo se o método de ensino foi eficiente, agradável e instrutivo.

Tenho certeza que se tirassem 80% da matéria despejada, os 20% restante poderiam ser melhor apreciados e até melhor recordados.

Haja vista os cursos para anciãos que vc tbm deve participar, Deus do céu, que coisa maçante...

Só os recém designados e puxa sacos realmente acham aquilo bom.


REALMENTE. O KM abril/2013 (semana 22) sobre:"Lembretes para o Congresso de Distrito de 2013 - Escute e aprenda" traz nos paragrafos 5 e 6 algumas ORDENS:
5 Depois do programa de cada dia: Não fique fora até tarde. Vá dormir cedo para descansar o suficiente. Recapitular o que você aprendeu o ajudará a se lembrar das informações por mais tempo. ... Se for a um restaurante com amigos, que tal levar suas anotações para mencionar um ou dois pontos que você mais gostou?
6 Não adianta nada ir a um banquete se você não comer e digerir o alimento. O mesmo se aplica ao banquete espiritual que será servido no congresso de distrito.

EU sempre tive o hábito de fazer anotações nos congressos ( e até nos discursos da congregação), sempre focando pontos ou novas aplicações, nos congressos minha agenda ficava lotada. De uns anos pra cá a coisa tá cada vez mais sofrível. Pouquissimas ou quase nenhuma anotação.

Tambem como secretario, sempre fiz as partes antes do congresso, e já usei ilustração como essa do paragrafo 6, dizendo que "no dia a dia (nas reuniões semanais) comemos arroz e feijão, o suficiente para continuar vivos, mas assim como de vez em quando vamos a um restaurante (não vamos lá para comer arroz e feijão) e sim uma comida diferenciada. Como os custos são maiores, será que vamos a um restaurante, pagamos caro e só ficamos olhando para a comida? Eu usava essa comparação para dizer que os congressos traziam esse banquete.

Só que de uns anos para cá, minhas aplicações não se sustentam mais.....
Avatar de usuário
Sfoc verdade
Forista
Forista
 
Mensagens: 1660
Data de registro: 16 Jan 2012 13:08
Localização: Região de Jundiai
Localidade: São Paulo

Re: PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Nova mensagempor miguel arcanjo em 18 Abr 2013 17:38

Brother, não há necessidade de justificar sua ausência, também aqui em nossa seara, não cobramos celeridade nos tópicos postados porque são apenas bate papo virtual.

Eu também participei dessa religião por 43 anos (dianteira), inclusive participando nessa mesma modalidade formatada tipo “gospel”, onde se abstrai toda a racionalidade em favor do sentimento do fervor sensacionalista (hipnose coletiva em massa).

Penso, que ambos estamos desfalcados para dar suporte factível as estatísticas de emprego versus desemprego das TJs, por esse motivo, a Torre não pode “generalizar” através do EMPIRISMO TEOLÓGICO a passividade e omissão profissional como sendo um modelo admissível e aceitável de gestão pessoal para ninguém.

O que acontece no mundo das Testemunhas de Jeová, é sintomático,
é a SÍNDROME DE POLLYANNA, ou seja continua a brincar, jogando o jogo do estar contente...

viewtopic.php?f=18&t=10887

Não se esqueça de que os escritores teológicos dos esboços não servem como paradigmas,
muito menos como modelos ou referência para as Tjs, sabe por quê?
Porque eles, os norte americanos da WATCHTOWER SOCIETY, não vivem em nosso “mundo real”,
um mundo de pujança pela sobrevivência, não eles, os redatores residem no sub mundo do surreal,
lá no luxo de Patterson {EUA] completamente apáticos as necessidade materiais, emocionais e psicológicas da comunidade TJ.
viewtopic.php?f=11&t=11838

Vou me estender um pouco mais nesse assunto.
Realizo processos seletivos faz 25 anos.
Seguimos um padrão holístico analisando uma gama de fatores, tentando levar em conta todo o conjunto de idiossincrasias e singularidades dos candidatos.
O sucesso do processo OUTPLACEMT, depende incondicionalmente da forma integral e da dedicação sem reservas do candidato a emprego.
Candidatos com reservas religiosas teológicas NEGATIVAS elencados abaixo tipo:
*Não querer trabalhar em regime FULLTIME, ou seja, total e completamente a disposição de horários da empresa, já está praticamente descartado do processo seletivo.
*Não ter mobilidade, não querer trabalhar em fins de semana em eventos fora da cidade.
*Ter restrições morais filosóficas: não pode trabalhar em empresas de vigilância, bebidas alcoólicas, tabaco, empresa voltada a jogos, competição, lazer e entretenimento etc...
*Não ter a necessária resiliência e a capacidade da tolerância aos conflitos com outras singularidades tipo: homossexuais, fumantes, religiões não normativas (candomblé, exotéricas), etc...
****Todos esses fatores não são determinantes em si mesmos, mas contribuem para desaprovar o candidato no processo de eliminação.
Então, como ambos sabemos muito bem, a esmagadora massa Tj, não tem formação superior e (pior resistem a ideia da graduação).
O que sobra para elas (no geral) são as vaga tipo:
operacionais e braçais, ou pior, a informalidade.
O que eu quero dizer é que com todos esses predicados negativos, a chance de uma TJ, se recolocar no mercado competitivo de trabalho - torna-se drasticamente reduzida de forma acentuada e dramática.

Sfoc, finalizando o nosso papo de hoje:
O ilustríssimo brother AP. Paulo, ao escrever sua carta aos gálatas, ele raciocina com eles da seguinte forma, observe:
Gálatas 3:24-25 “A Lei, por conseguinte, tornou-se o nosso tutor, conduzindo a Cristo, para que fôssemos declarados justos devido à fé. 25 Mas agora que chegou a fé, não estamos mais debaixo dum tutor.”

Paulo explica que toda a propedêutica, serviu como “TUTOR” para o povo israelita para conduzi-los até o Cristo. O TUTOR serve temporariamente até o tutelado amadurecer.
Cristo é determinantemente o fim da Lei judaica.
Como sabemos disso? Observe:

Gálatas 3:19
“Por que, então, a Lei? Ela foi acrescentada para tornar manifestas as transgressões, até que chegasse o descendente a quem se fizera a promessa;”

Vamos então retomar a redundância teológica:
Quem era o bendito descendente da promessa abraamica? C R I S T O.
Que ano aconteceu esse fato, a revelação do Messias? Foi no ano 30 E.C no dia de se batismo.

Paulo adverte a fraternidade, toda a comunidade cristã alertando para não regressarem a regurgitar a teologia judaica, note:
Gálatas 4:9 “Mas, agora que viestes a conhecer a Deus, ou, antes, agora que viestes a ser conhecidos por Deus, como é que retornais novamente às coisas elementares, fracas e mesquinhas, e quereis novamente trabalhar como escravos para elas?”

Coisas, FRACAS, ELEMENTARES E MESQUINHAS. Que coisas eram essas? Eram todas as práticas tribais e ritualísticas da nação de Israel, inclusive o seu inteiro conjunto de tradições orais rabínicas e acessórias desnecessárias. Sabe quais práticas “ORAIS” Paulo descontinuou?
O ajuntamento em massa desnecessário para os Cristãos.

Quando Paulo escreveu Romanos 15:4, o que ele queria dizer?
“Porque todas as coisas escritas outrora foram escritas para a nossa [INSTRUÇÃO]” Rom. 15:4
Será que ele escreveu que os erros dos israelitas serviriam como justificativa para os Cristãos continuarem a permanecer no erro, ou como alerta, advertência para que os Cristão não repetissem a mesma conduta reprovada por Deus?

Como diz o ditado:
“A Vida é uma escola de experiências... de tentativas e erros...
mas só os tolos fazem uso dessa mesma escola”

viewtopic.php?f=20&t=11770&st=0&sk=t&sd=a&start=10

Paulo era totalmente contra a releitura das teologias judaicas.
Veja, Jesus Cristo, deixou muito claro dizendo em isto em LUCAS 13:35
"Eis que a vossa casa vos fica abandonada"
Do que estava falando Cristo?

Cristo de forma profética, direta e sem meio termos estava descrevendo que a CASA, A RELIGIÃO, A TEOLOGIA JUDAICA ESTAVA TOTALMENTE, COMPLETAMENTE REJEITADA POR DEUS.

Como algo que foi rejeitado por Deus, poderia servir de eixo propedêutico para o Cristianismo?
Note

O que havia em comum nas reuniões da primitiva igreja,
eram apenas os escritos sagrados a TORÁ (em comum na época) e os profetas, nada além disso.
A propedêutica da teologia judaica, não era o escopo dos novos e assentados objetivos cristãos tão bem explanados pelos apóstolos de Cristo.

E QUAL ÉRA A ESSÊNCIA DA NOVA RELIGIÃO CRISTÃ FUNDADA POR CRISTO
COMO A ÚNICA RELIGIÃO VERDADEIRA?

Deixe que a própria bíblia responda em Tiago 1:27
"A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições"
Muitos cristãos são levados a pensar que o culto que agrada a Deus é só o momento de culto na igreja.
Tiago não nos ensina só uma religião mística, de contemplação, que a tantos faz bem, mas que isoladamente não prova muita coisa.

É um erro grosseiro imaginar os cristãos da primitiva igreja se limitarem regurgitar a teologia judaica.

Observe o que disse Raymond Franz em sua literatura:
"Eles os J U D E U S já encaravam a tradução grega do Antigo Testamento com reserva
e chegaram a acusar o cristianismo de distorcer passagens antigas das escrituras hebraicas,
de modo a encaixá-las em suas doutrinas.
Com efeito, incorre em equívoco grosseiro
quem concebe o cristianismo como um movimento submisso aos costumes e tradições judaicas.
Embora nascida do judaísmo, a igreja cristã -
á exceção da corrente Ebionita -, jamais foi subserviente a ele.
Por exemplo, na introdução da carta aos Hebreus, classifica-se o objeto de maior devoção dos judeus,
a saber, a lei de Moisés, como mera 'sombra' das coisas futuras e aquém da realidade.
O apóstolo Paulo reiteradamente enfatizou o livramento dos cristãos do jugo de tal lei (Gál. 3: 24, 25)
Tais comentários do maior evangelista daquele tempo sintetizam bem a independência cristã da liturgia judaica.
O tribalismo de um contrastava nitidamente com o universalismo do outro.
A doutrina de Cristo, sem dúvida, parecia herética aos olhos dos 'doutores da lei'.

Em que parte das escrituras hebraico aramaicas, percebemos essa postura pró-ativa (única dos Cristãos na época) inclusive de prover auxílio aos gentios, coisa essa encarada como repugnante e vedada aos judeus?

Essa nova postura Cristã conflita, diretamente com o âmago judaico, não se reunir, não conviver com não israelitas.


Vou reproduzir aqui o que eu penso do abuso religioso:
Não pretendo atuar como juiz de caráter
ou ser mais um “iluminado” portador das verdades reveladas e suas mazelas teológicas.
Se eu tiver que professar uma crença em qualquer ideologia religiosa (entrópica), eu prefiro optar pela sinergia humana, aquela que coloca as “ideologias” a favor da vida!
Sou completamente contra as ideologias que se colocam a frente das pessoas e principalmente da vida como no caso específico das Testemunhas de Jeová que optam pela teologia da morte.
O apego obstinado e teimoso a uma crença religiosa pré-adquirida, chegando ao ponto da perda do contato com a realidade, é sem dúvida, sintomático, mais um sub produto da cultura do fanatismo religioso.
A literatura e os eventos patrocinados pelas Tjs levam sempre a sua marca registrada
(de caça em caça), ou seja- um refugo filosófico que mata e destrói a vida de inocentes.
Um dos sentidos para “enganar” é ‘induzir ao erro’ (deliberadamente ou não). Um guia cego só pode ‘enganar’ seus seguidores, mesmo que essa não seja sua intenção. As Testemunhas de Jeová tem sido, sim, enganadas pelos seus líderes (tanto de forma dolosa quanto culposa), desde o final do século XIX.

Sou contra todo tipo de abuso religioso e este que eu procuro denunciar e combater,
a religião das Testemunhas de Jeová é uma das que mais se destacam em extrapolar a esfera teológica e invadir a consciência dos incautos e desavisados.

Quanto a conivência, conveniência ou permanência religiosa
eu costumo dizer que as seitas têm três tipo de pessoas:
Vítimas, Cúmplices e os Enganadores.
Cada um opta (direito exclusivo humano) em se ajustar aquilo que lhe cabe:
tanto com relação a sua índole, quanto a sua personalidade e principalmente ao seu caráter.


Sfoc verdade escreveu:
miguel arcanjo escreveu:Sfoc,
Aqui você abusou da falacia da INDUÇÃO.
Por quê?
Porque uma exceção não forma uma regra.
Aqui, em tom condescendente você procura afirmar de forma taxativa e categórica que "experiência sui generis" dos camarada Tjs são válidas porque no caso deles a "exceção" funcionou.
A Watchtower procura sempre fazer uma (colmatagem na mente da assistência), uma inundação de falacias sofismáticas para tentar validar as "exceções" como regras para as Tjs.
Isso éh um argumento falacioso, usar este modelo surreal como premissa válida para todos da assistência.
.......

Sfoc verdade escreveu:
LOST escreveu:Sempre achei essas entrevistas um porre. Sempre a mesma ladainha. As irmãs pioneiras, sempre estão passando por depressão ou por outro problema de saúde qualquer, e que o fato de terem continuado no serviço de tempo integral as ajudou a se recuperar. Já os irmãos entrevistados sempre contando experiências de que foram demitidos de seus "bons empregos", mas a primeira coisa que fizeram ao invés de ficarem tristes porque não teriam como sustentar a família, foi se dedicar 100% à pregação, e esperar que Jeová lhes provesse uma saída. E sempre dá certo: no final, sempre acabam sendo super hiper mega uber abençoados por isso...

Ahhhh !!! Já chega de ouvir as mesmas coisas né ?


MAS É CLARO QUE DEU CERTO. Se não tivesse dado certo, não estariam contando essas experiências :ol2: :6


OLÁ MIGUEL! Faz dias que estou devendo uma resposta (ou justificativa) para seu comentario. Na verdade, depois daquele dia eu "peguei" uma gripe que fiquei mais "morto do que vivo" e não conseguia nem raciocionar direito (até agora tô meio "grogue"). Até continuei participando do forum em respostas mais "light" que não dependiam muito do uso dos neurônios.

Já esta questão sua é bem mais complexa.
Na verdade o meu comentario (sobre experiencias que deu certo) estava mais para a sessão de humor. Embora, por outro lado, se eu fosse tratar dessa questão (especificamente) nas experiências que já presenciei em assembleias e congressos (sem generalizar e sem cometer o ato da indução, como voce diz), talvez não estaria sendo falacioso, porque muitas delas eu presenciei ou tomei conhecimento de sua veracidade, e portanto, não houve "invenções".
Mas eu concordo com voce,
Porque uma exceção não forma uma regra.
, então, naturalmente tenho que tomar cuidado em não
afirmar de forma taxativa e categórica que "experiência sui generis" dos camarada Tjs são válidas porque no caso deles a "exceção" funcionou.
, embora por outro lado, ali eu "rebatia" o comentario do Lost. Aliás, uma pergunta: Ele não cometeu uma "falacia" tambem? Ele não passou uma mensagem de que todas as entrevistas são iguais e [deturpadas]? O que acha? Ou por ser uma critica direta a STV, PODE...!!! (Se o gol for a favor do meu time, nem que seja com a mão, diria os fanaticos do futebol)

Porque eles não convidam nós aqui do fórum para prestarmos os nossos sinceros depoimentos teocráticos e mostrar o que acontece no mundo real quando um chefe de família opta por agir como um mentecapto fundamentalista?

Talvez se lembre que lá no seu topico sobre a sua comissão judicativa, onde voce reunia provas contra Betel (ou Brooklyn) eu sugeri, porque voce não incluia um desafio para um debate de esclarecimentos neste forum ou outros da dissidencia?

Outra coisa, eu pergunto para os Tjs:
Onde, em que parte do novo testamento percebemos congressos, assembléias (com 3, 2 ou 1 dia) reunindo cristãos no formato da STV?
Eles seguem o modelo "judaico", então porque não fazem sacrifícios de animais como eram realizados lá no passado?

QUANTO A ISTO, não vejo problemas em seguir "modelos judaicos" focando os aspectos apropriados, ou seja, qual era o objetivo principal de varias das festividades no v.testamento? Não era a instrução espiritual, e não indica a Biblia que em todos os tempos deveria haver instrução espiritual para o povo de Deus?
Agora, quanto a se estas instruções são verdadeiras, se se são aplicativas, já são outros "quinhentos" como dizia na minha terra.

E os sacrificios animais? Esses, informa a Biblia, seriam abolidos, independente do aspecto espiritual dos eventos, porque cumpriram seus objetivos, ao passo que aumentar em conhecimento é continuo e eterno. Não tem os novos "rolos"? Acho que isso é claro tambem.
Avatar de usuário
miguel arcanjo
Forista
Forista
 
Mensagens: 1103
Data de registro: 23 Jan 2012 22:03
Localização: M A T R I X
Localidade: Não quero responder

Re: PROGRAMA DO CONGRESSO 2013

Nova mensagempor gerom em 19 Abr 2013 15:58

miguel arcanjo escreveu:Brother, não há necessidade de justificar sua ausência, também aqui em nossa seara, não cobramos celeridade nos tópicos postados porque são apenas bate papo virtual.

Eu também participei dessa religião por 43 anos (dianteira), inclusive participando nessa mesma modalidade formatada tipo “gospel”, onde se abstrai toda a racionalidade em favor do sentimento do fervor sensacionalista (hipnose coletiva em massa).

Penso, que ambos estamos desfalcados para dar suporte factível as estatísticas de emprego versus desemprego das TJs, por esse motivo, a Torre não pode “generalizar” através do EMPIRISMO TEOLÓGICO a passividade e omissão profissional como sendo um modelo admissível e aceitável de gestão pessoal para ninguém.

O que acontece no mundo das Testemunhas de Jeová, é sintomático,
é a SÍNDROME DE POLLYANNA, ou seja continua a brincar, jogando o jogo do estar contente...

viewtopic.php?f=18&t=10887

Não se esqueça de que os escritores teológicos dos esboços não servem como paradigmas,
muito menos como modelos ou referência para as Tjs, sabe por quê?
Porque eles, os norte americanos da WATCHTOWER SOCIETY, não vivem em nosso “mundo real”,
um mundo de pujança pela sobrevivência, não eles, os redatores residem no sub mundo do surreal,
lá no luxo de Patterson {EUA] completamente apáticos as necessidade materiais, emocionais e psicológicas da comunidade TJ.
viewtopic.php?f=11&t=11838

Vou me estender um pouco mais nesse assunto.
Realizo processos seletivos faz 25 anos.
Seguimos um padrão holístico analisando uma gama de fatores, tentando levar em conta todo o conjunto de idiossincrasias e singularidades dos candidatos.
O sucesso do processo OUTPLACEMT, depende incondicionalmente da forma integral e da dedicação sem reservas do candidato a emprego.
Candidatos com reservas religiosas teológicas NEGATIVAS elencados abaixo tipo:
*Não querer trabalhar em regime FULLTIME, ou seja, total e completamente a disposição de horários da empresa, já está praticamente descartado do processo seletivo.
*Não ter mobilidade, não querer trabalhar em fins de semana em eventos fora da cidade.
*Ter restrições morais filosóficas: não pode trabalhar em empresas de vigilância, bebidas alcoólicas, tabaco, empresa voltada a jogos, competição, lazer e entretenimento etc...
*Não ter a necessária resiliência e a capacidade da tolerância aos conflitos com outras singularidades tipo: homossexuais, fumantes, religiões não normativas (candomblé, exotéricas), etc...
****Todos esses fatores não são determinantes em si mesmos, mas contribuem para desaprovar o candidato no processo de eliminação.
Então, como ambos sabemos muito bem, a esmagadora massa Tj, não tem formação superior e (pior resistem a ideia da graduação).
O que sobra para elas (no geral) são as vaga tipo:
operacionais e braçais, ou pior, a informalidade.
O que eu quero dizer é que com todos esses predicados negativos, a chance de uma TJ, se recolocar no mercado competitivo de trabalho - torna-se drasticamente reduzida de forma acentuada e dramática.

Sfoc, finalizando o nosso papo de hoje:
O ilustríssimo brother AP. Paulo, ao escrever sua carta aos gálatas, ele raciocina com eles da seguinte forma, observe:
Gálatas 3:24-25 “A Lei, por conseguinte, tornou-se o nosso tutor, conduzindo a Cristo, para que fôssemos declarados justos devido à fé. 25 Mas agora que chegou a fé, não estamos mais debaixo dum tutor.”

Paulo explica que toda a propedêutica, serviu como “TUTOR” para o povo israelita para conduzi-los até o Cristo. O TUTOR serve temporariamente até o tutelado amadurecer.
Cristo é determinantemente o fim da Lei judaica.
Como sabemos disso? Observe:

Gálatas 3:19
“Por que, então, a Lei? Ela foi acrescentada para tornar manifestas as transgressões, até que chegasse o descendente a quem se fizera a promessa;”

Vamos então retomar a redundância teológica:
Quem era o bendito descendente da promessa abraamica? C R I S T O.
Que ano aconteceu esse fato, a revelação do Messias? Foi no ano 30 E.C no dia de se batismo.

Paulo adverte a fraternidade, toda a comunidade cristã alertando para não regressarem a regurgitar a teologia judaica, note:
Gálatas 4:9 “Mas, agora que viestes a conhecer a Deus, ou, antes, agora que viestes a ser conhecidos por Deus, como é que retornais novamente às coisas elementares, fracas e mesquinhas, e quereis novamente trabalhar como escravos para elas?”

Coisas, FRACAS, ELEMENTARES E MESQUINHAS. Que coisas eram essas? Eram todas as práticas tribais e ritualísticas da nação de Israel, inclusive o seu inteiro conjunto de tradições orais rabínicas e acessórias desnecessárias. Sabe quais práticas “ORAIS” Paulo descontinuou?
O ajuntamento em massa desnecessário para os Cristãos.

Quando Paulo escreveu Romanos 15:4, o que ele queria dizer?
“Porque todas as coisas escritas outrora foram escritas para a nossa [INSTRUÇÃO]” Rom. 15:4
Será que ele escreveu que os erros dos israelitas serviriam como justificativa para os Cristãos continuarem a permanecer no erro, ou como alerta, advertência para que os Cristão não repetissem a mesma conduta reprovada por Deus?

Como diz o ditado:
“A Vida é uma escola de experiências... de tentativas e erros...
mas só os tolos fazem uso dessa mesma escola”

viewtopic.php?f=20&t=11770&st=0&sk=t&sd=a&start=10

Paulo era totalmente contra a releitura das teologias judaicas.
Veja, Jesus Cristo, deixou muito claro dizendo em isto em LUCAS 13:35
"Eis que a vossa casa vos fica abandonada"
Do que estava falando Cristo?

Cristo de forma profética, direta e sem meio termos estava descrevendo que a CASA, A RELIGIÃO, A TEOLOGIA JUDAICA ESTAVA TOTALMENTE, COMPLETAMENTE REJEITADA POR DEUS.

Como algo que foi rejeitado por Deus, poderia servir de eixo propedêutico para o Cristianismo?
Note

O que havia em comum nas reuniões da primitiva igreja,
eram apenas os escritos sagrados a TORÁ (em comum na época) e os profetas, nada além disso.
A propedêutica da teologia judaica, não era o escopo dos novos e assentados objetivos cristãos tão bem explanados pelos apóstolos de Cristo.

E QUAL ÉRA A ESSÊNCIA DA NOVA RELIGIÃO CRISTÃ FUNDADA POR CRISTO
COMO A ÚNICA RELIGIÃO VERDADEIRA?

Deixe que a própria bíblia responda em Tiago 1:27
"A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições"
Muitos cristãos são levados a pensar que o culto que agrada a Deus é só o momento de culto na igreja.
Tiago não nos ensina só uma religião mística, de contemplação, que a tantos faz bem, mas que isoladamente não prova muita coisa.

É um erro grosseiro imaginar os cristãos da primitiva igreja se limitarem regurgitar a teologia judaica.

Observe o que disse Raymond Franz em sua literatura:
"Eles os J U D E U S já encaravam a tradução grega do Antigo Testamento com reserva
e chegaram a acusar o cristianismo de distorcer passagens antigas das escrituras hebraicas,
de modo a encaixá-las em suas doutrinas.
Com efeito, incorre em equívoco grosseiro
quem concebe o cristianismo como um movimento submisso aos costumes e tradições judaicas.
Embora nascida do judaísmo, a igreja cristã -
á exceção da corrente Ebionita -, jamais foi subserviente a ele.
Por exemplo, na introdução da carta aos Hebreus, classifica-se o objeto de maior devoção dos judeus,
a saber, a lei de Moisés, como mera 'sombra' das coisas futuras e aquém da realidade.
O apóstolo Paulo reiteradamente enfatizou o livramento dos cristãos do jugo de tal lei (Gál. 3: 24, 25)
Tais comentários do maior evangelista daquele tempo sintetizam bem a independência cristã da liturgia judaica.
O tribalismo de um contrastava nitidamente com o universalismo do outro.
A doutrina de Cristo, sem dúvida, parecia herética aos olhos dos 'doutores da lei'.

Em que parte das escrituras hebraico aramaicas, percebemos essa postura pró-ativa (única dos Cristãos na época) inclusive de prover auxílio aos gentios, coisa essa encarada como repugnante e vedada aos judeus?

Essa nova postura Cristã conflita, diretamente com o âmago judaico, não se reunir, não conviver com não israelitas.


Vou reproduzir aqui o que eu penso do abuso religioso:
Não pretendo atuar como juiz de caráter
ou ser mais um “iluminado” portador das verdades reveladas e suas mazelas teológicas.
Se eu tiver que professar uma crença em qualquer ideologia religiosa (entrópica), eu prefiro optar pela sinergia humana, aquela que coloca as “ideologias” a favor da vida!
Sou completamente contra as ideologias que se colocam a frente das pessoas e principalmente da vida como no caso específico das Testemunhas de Jeová que optam pela teologia da morte.
O apego obstinado e teimoso a uma crença religiosa pré-adquirida, chegando ao ponto da perda do contato com a realidade, é sem dúvida, sintomático, mais um sub produto da cultura do fanatismo religioso.
A literatura e os eventos patrocinados pelas Tjs levam sempre a sua marca registrada
(de caça em caça), ou seja- um refugo filosófico que mata e destrói a vida de inocentes.
Um dos sentidos para “enganar” é ‘induzir ao erro’ (deliberadamente ou não). Um guia cego só pode ‘enganar’ seus seguidores, mesmo que essa não seja sua intenção. As Testemunhas de Jeová tem sido, sim, enganadas pelos seus líderes (tanto de forma dolosa quanto culposa), desde o final do século XIX.

Sou contra todo tipo de abuso religioso e este que eu procuro denunciar e combater,
a religião das Testemunhas de Jeová é uma das que mais se destacam em extrapolar a esfera teológica e invadir a consciência dos incautos e desavisados.

Quanto a conivência, conveniência ou permanência religiosa
eu costumo dizer que as seitas têm três tipo de pessoas:
Vítimas, Cúmplices e os Enganadores.
Cada um opta (direito exclusivo humano) em se ajustar aquilo que lhe cabe:
tanto com relação a sua índole, quanto a sua personalidade e principalmente ao seu caráter.


Sfoc verdade escreveu:
miguel arcanjo escreveu:Sfoc,
Aqui você abusou da falacia da INDUÇÃO.
Por quê?
Porque uma exceção não forma uma regra.
Aqui, em tom condescendente você procura afirmar de forma taxativa e categórica que "experiência sui generis" dos camarada Tjs são válidas porque no caso deles a "exceção" funcionou.
A Watchtower procura sempre fazer uma (colmatagem na mente da assistência), uma inundação de falacias sofismáticas para tentar validar as "exceções" como regras para as Tjs.
Isso éh um argumento falacioso, usar este modelo surreal como premissa válida para todos da assistência.
.......

Sfoc verdade escreveu:
LOST escreveu:Sempre achei essas entrevistas um porre. Sempre a mesma ladainha. As irmãs pioneiras, sempre estão passando por depressão ou por outro problema de saúde qualquer, e que o fato de terem continuado no serviço de tempo integral as ajudou a se recuperar. Já os irmãos entrevistados sempre contando experiências de que foram demitidos de seus "bons empregos", mas a primeira coisa que fizeram ao invés de ficarem tristes porque não teriam como sustentar a família, foi se dedicar 100% à pregação, e esperar que Jeová lhes provesse uma saída. E sempre dá certo: no final, sempre acabam sendo super hiper mega uber abençoados por isso...

Ahhhh !!! Já chega de ouvir as mesmas coisas né ?


MAS É CLARO QUE DEU CERTO. Se não tivesse dado certo, não estariam contando essas experiências :ol2: :6


OLÁ MIGUEL! Faz dias que estou devendo uma resposta (ou justificativa) para seu comentario. Na verdade, depois daquele dia eu "peguei" uma gripe que fiquei mais "morto do que vivo" e não conseguia nem raciocionar direito (até agora tô meio "grogue"). Até continuei participando do forum em respostas mais "light" que não dependiam muito do uso dos neurônios.

Já esta questão sua é bem mais complexa.
Na verdade o meu comentario (sobre experiencias que deu certo) estava mais para a sessão de humor. Embora, por outro lado, se eu fosse tratar dessa questão (especificamente) nas experiências que já presenciei em assembleias e congressos (sem generalizar e sem cometer o ato da indução, como voce diz), talvez não estaria sendo falacioso, porque muitas delas eu presenciei ou tomei conhecimento de sua veracidade, e portanto, não houve "invenções".
Mas eu concordo com voce,
Porque uma exceção não forma uma regra.
, então, naturalmente tenho que tomar cuidado em não
afirmar de forma taxativa e categórica que "experiência sui generis" dos camarada Tjs são válidas porque no caso deles a "exceção" funcionou.
, embora por outro lado, ali eu "rebatia" o comentario do Lost. Aliás, uma pergunta: Ele não cometeu uma "falacia" tambem? Ele não passou uma mensagem de que todas as entrevistas são iguais e [deturpadas]? O que acha? Ou por ser uma critica direta a STV, PODE...!!! (Se o gol for a favor do meu time, nem que seja com a mão, diria os fanaticos do futebol)

Porque eles não convidam nós aqui do fórum para prestarmos os nossos sinceros depoimentos teocráticos e mostrar o que acontece no mundo real quando um chefe de família opta por agir como um mentecapto fundamentalista?

Talvez se lembre que lá no seu topico sobre a sua comissão judicativa, onde voce reunia provas contra Betel (ou Brooklyn) eu sugeri, porque voce não incluia um desafio para um debate de esclarecimentos neste forum ou outros da dissidencia?

Outra coisa, eu pergunto para os Tjs:
Onde, em que parte do novo testamento percebemos congressos, assembléias (com 3, 2 ou 1 dia) reunindo cristãos no formato da STV?
Eles seguem o modelo "judaico", então porque não fazem sacrifícios de animais como eram realizados lá no passado?

QUANTO A ISTO, não vejo problemas em seguir "modelos judaicos" focando os aspectos apropriados, ou seja, qual era o objetivo principal de varias das festividades no v.testamento? Não era a instrução espiritual, e não indica a Biblia que em todos os tempos deveria haver instrução espiritual para o povo de Deus?
Agora, quanto a se estas instruções são verdadeiras, se se são aplicativas, já são outros "quinhentos" como dizia na minha terra.

E os sacrificios animais? Esses, informa a Biblia, seriam abolidos, independente do aspecto espiritual dos eventos, porque cumpriram seus objetivos, ao passo que aumentar em conhecimento é continuo e eterno. Não tem os novos "rolos"? Acho que isso é claro tambem.

Miguel, fantástica tua explanação/argumentação!
"Se não está explicitamente indicado, está implicitamente excluído"
Avatar de usuário
gerom
Desativado a pedido do usuário
 
Mensagens: 8608
Data de registro: 28 Jul 2010 11:54
Localização: Balneário Camboriú
Localidade: Santa Catarina

Anterior

Retornar para Publicações

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Nenhum usuário registrado online e 13 visitantes